Bicas - MG -
19ª MOSTRA DE TIRADENTES EXIBE 35 LONGAS,
ENTRE TÍTULOS PREMIADOS E PRÉ-ESTREIAS NACIONAIS E MUNDIAIS

Evento inaugura calendário audiovisual brasileiro exibindo novas produções de diretores veteranos,
como Julio Bressane, Ruy Guerra, Walter Lima Jr e Helena Ignez
e realizações de novos cineastas, distribuídos em mostras e debates conceituais.

Editado e publicado em 10-01-16

Tendo por eixo a temática “Espaços em Conflito no cinema brasileiro", que estará presente nas mesas de discussão e em grande parte dos filmes a serem apresentados na programação, a 19ª Mostra de Cinema de Tiradentes começa no próximo dia 22 de janeiro e segue até o dia 30, transformando a cidade histórica mineira na capital do cinema brasileiro contemporâneo. Nesta edição, serão exibidos 35 longas-metragens, em três espaços (Cine-Tenda, Cine BNDES na Praça e Cine-Teatro Sesi) e distribuídos em nove mostras conceituais: Homenagem, Autorias, Aurora, Transições, Cena Mineira, Praça, Bendita, Sessão Debate e Mostrinha. A abertura será marcada pela celebração de uma década de “Serras da Desordem” (2006), dirigido pelo homenageado da Mostra em 2016, Andrea Tonacci. O encerramento do evento terá a pré-estreia da produção paranaense “Para Minha Amada Morta” (2014), primeiro longa de ficção de Aly Muritiba, premiado em diversos festivais.

Um dado a chamar atenção nas escolhas de 2016, com curadoria de Cléber Eduardo e assistência de Francis Vogner dos Reis, é a forte presença de cineastas veteranos, de carreira consolidada, que chegam com novos e aguardados trabalhos na 19ª Mostra Tiradentes. Walter Lima Jr., de “Através da Sombra” (RJ), o suspense adaptação da famosa novela de Henry James publicada como “A Outra Volta do Parafuso”; Ruy Guerra, nome icônico do Cinema Novo, com o longa “Quase Memória” (RJ); Julio Bressane volta à mostra com “Garoto” (RJ); e Helena Ignez, figura exemplar do Cinema Marginal dos anos 1970 como atriz, produtora e coautora, recentemente seguindo por inventiva trajetória de diretora, vai mostrar Ralé (SP). Integra a Mostra Homenagem a Andrea Tonacci a exibição, além de Serras da Desordem, do curta-metragem Blábláblá, de 1968, e seu primeiro longa, Bang Bang, de 1970) e a presença de Luiz Rosemberg Filho (que exibiu no ano passado Dois Casamentos) numa das mesas de debate, a Mostra de Tiradentes será espaço para a reunião de um recorte significativo da criatividade e invenção no cinema brasileiro das últimas décadas.

Na Mostra Transições, com seis títulos disputando o prêmio do Júri Jovem, estão filmes cujos realizadores cumprem trajetória de consolidação, seja por terem sido premiados por seus curtas anteriormente e agora estreando no longa-metragem, caso de Daniel Lisboa cm “Tropikaos” (BA); ou nomes que já estão realizando longas há algum tempo, como o de Petrus Cariry, que chega com “Clarisse ou Alguma Coisa sobre nós Dois” (CE), e Henrique Dantas, com “A Noite Escura da Alma” (BA). Dellani Lima, cujo filme “O Tempo não Existe no Lugar em que Estamos” foi escolhido como melhor longa da Transições em 2015, volta à Mostra este ano com “Planeta Escarlate” (MG), codirigido por Jonnata Doll. Completam a seção “Jonas” (SP), de Lo Politi, e “Urutau” (RJ), de Bernardo Cancella Nabuco.

Na Mostra Autorias, junto com “Através da Sombra” (Walter Lima Jr) e “Quase Memória” (Ruy Guerra), está “Futuro Junho” (SP), novo longa-metragem de Maria Augusta Ramos, uma das mais respeitadas documentaristas brasileiras em todo o mundo. A Mostra Cena Mineira terá a exibição de “Introdução à Música do Sangue” (MG/RJ), filme de Luiz Carlos Lacerda que retoma projeto inacabado do escritor mineiro Lúcio Cardoso (1912-1968).

Inaugurada em 2015, a Mostra Bendita volta a ser destaque em Tiradentes 2016, com filmes a serem exibidos no começo da madrugada no Cine-Tenda. Serão dois longas-metragens inéditos: “Being Boring” (RJ), de Lucas Ferraço Nassif, e “O Diabo Mora Aqui” (SP), de Dante Vescio e Rodrigo Gasparini. Outra seção que retorna pelo segundo ano seguido é a Mostra Sessão Debate, que vem agora com quatro filmes a serem discutidos com o público logo depois das exibições: “O Espelho” (RJ), de Rodrigo Lima; “Um Salve Doutor” (SP), de Rodrigo Sousa & Sousa; e os já citados “Garoto”, de Bressane, e “Ralé”, de Helena Ignez.

A Mostra Aurora, divulgada anteriormente, contará com sete longas-metragens, que disputam o Júri da Crítica e prêmios de parceiros da Mostra: “Animal Político” (PE), de Tião; “Aracati” (RJ), de Aline Portugal e Julia De Simone; “Banco Imobiliário” (SP), de Miguel Antunes Ramos; “Filme de Aborto” (SP), de Lincoln Péricles; “Índios Zoró – Antes, Agora e Depois?” (PE), de Luiz Paulino dos Santos; “Jovens Infelizes ou Um Homem que Grita não é um Urso que Dança” (SP), de Thiago B. Mendonça; e “TaegoAwa” (GO), de Marcela Borela e Henrique Borela.

Na Mostra Praça, o público assistirá, no centro de Tiradentes, a filmes de diálogo direto com temas universais e de grande interesse, casos de “Campo Grande” (RJ), de Sandra Kogut; “Geraldinos” (RJ), de Pedro Asbeg e Renato Martins; “Invasores” (SP), de Marcelo Toledo; “Prova de Coragem” (RS), de Roberto Gervitz; e “Santo Daime – Império da Floresta” (PE), de André Sampaio (PE).

A 19ª Mostra Tiradentes preparou programação para toda família. Na Mostrinha, dedicada às crianças, além da exibição de curtas, a atração aguardada é a pré-estreia do filme “O que Queremos Para o Mundo?” (MG), de Igor Amin.

A cidade de Tiradentes, localizada a 180km de BH e com apenas 7 mil habitantes, recebe durante a Mostra Tiradentes toda infra-estrutura necessária para sediar uma programação cultural abrangente e gratuita, que reúne todas as manifestações da arte.

São instalados três espaços de exibição: o Cine BNDES na Praça, no Largo das Fôrras (espaço para mais de 1.000 espectadores); o Complexo de Tendas, que sedia a instalação do Cine-Tenda (com 600 lugares), e o Cine-Teatro (com platéia de 120 lugares), que funciona no Sesi Tiradentes - Centro Cultural Yves Alves – sede do evento.

CONFIRA OS LONGAS-METRAGENS DA 19ª MOSTRA DE CINEMA DE TIRADENTES

MOSTRA HOMENAGEM: ANDREA TONACCI
Serras da Desordem (2006, SP)
Bang Bang (1970, SP)
Bláblábá (1968, SP)

MOSTRA AURORA
Animal Político, Tião (PE)
Aracati, Aline Portugal e Julia De Simone (RJ)
Banco Imobiliário, Miguel Antunes Ramos (SP)
Filme de Aborto, Lincoln Péricles (SP)
Índios Zoró – Antes, Agora e Depois?”, Luiz Paulino dos Santos (PE)
Jovens Infelizes ou Um Homem que Grita não é um Urso que Dança”, Thiago B. Mendonça (SP)
TaegoAwa, Marcela Borela e Henrique Borela (GO)

MOSTRA AUTORIAS Através da Sombra, Walter Lima Jr (RJ)
Futuro Junho, Maria Augusta (RJ)
Quase Memória, Ruy Guerra (RJ)

TRANSIÇÕES
A Noite Escura da Alma, Henrique Dantas (BA)
Clarisse ou Alguma Coisa sobre Nós Dois, Petrus Cariry (CE)
Jonas, Lo Politi (SP)
Planeta Escarlate, Dellani Lima E Jonnata Doll (MG)
Tropykaos, Daniel Lisboa (BA)
Urutau, Bernardo Cancella Nabuco (RJ)

MOSTRA SESSÃO DEBATE
Garoto, Julio Bressane (RJ)
O Espelho, Rodrigo Lima (RJ)
Ralé, Helena Ignez (SP)
Um Salve Doutor, Rodrigo Sousa & Sousa (SP)

MOSTRA BENDITA
Being Boring, Lucas Ferraço Nassif (RJ)
O Diabo Mora Aqui, Dante Vescio E Rodrigo Gasparini (SP)

MOSTRA CENA MINEIRA
Introdução à Música do Sangue, Luiz Carlos Lacerda (MG/RJ)

MOSTRA PRAÇA
Campo Grande, Sandra Kogut (RJ)
Geraldinos, Pedro Asbeg E Renato Martins (RJ)
Invasores, Marcelo Toledo (SP)
Prova De Coragem, Roberto Gervitz (RS)
Santo Daime – Império Da Floresta, André Sampaio (PE)

MOSTRINHA O Que Queremos Para o Mundo?, Igor Amin (MG)
Últimas Conversas,Eduardo Coutinho (RJ) ( a confirmar)
As aventuras do avião vermelho, Frederico Pinto e José Maia ( a confirmar)

FILME DE ENCERRAMENTO
Para Minha Amada Morta, Aly Muritiba (PR)

Service Educação/Cultura Divulgação

Copyright © - Bicas News by Navearte